SANTO VIVO - ESTUDOS BÍBLICOS
João Batista o Arauto do Rei Jesus

JOÃO BATISTA, O ARAUTO DO REI JESUS

J. DIAS


Texto: Lucas 1:5-17


Quando um rei programava uma viagem para visitar seus súditos mais distantes, era usual que se enviasse um arauto, que era um mensageiro, para anunciar a chegada do monarca, e preparar o caminho. Isto é, mandando limpar a estrada, retirar os obstáculos que pudessem comprometer a passagem do soberano. Como também retirando do caminho os possíveis inimigos. Enfim fazendo de tudo para que a passagem do rei fosse de todo agradável ao monarca e uma festa para o povo.


O arauto humano que anunciaria o surgimento do Messias foi escolhido por Deus antes da concepção. Nasceria de um casal de idade avançada, Zacarias e Isabel. Não por acaso esse casal era da descendência de Arão, ou seja, da linhagem sacerdotal, para mostrar a santidade do que seria anunciado.

No tempo determinado por Deus, João Batista surgiu pregando o arrependimento e conclamando o povo a se preparar para a chegada do Reino de Deus.

João não tinha dúvidas sobre quem era Jesus, e declarou aos seus discípulos: "este é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo". João viu o Espírito Santo descer sobre Jesus em forma de pomba após ele o batizar, e este era o sinal dado por Deus para ele reconhecer o Cristo (Jo 1:32-34). João deu outros testemunhos sobre Jesus. João disse a seus discípulos: “é preciso que Ele cresça e eu diminua (Jo 3:30).


Mas agora João Batista está preso, por haver criticado Herodes que se casara com a esposa de seu irmão Felipe. João da prisão manda dois de seus discípulos perguntar a Jesus: “És tu aquele que havia de vir ou devemos esperar outro?” (Lc 7.19).


Sempre que leio esta pergunta de João, fico imaginando o que ele estaria sentindo? Como estaria seu ânimo? Qual era sua esperança de se livrar de Herodes e voltar a batizar? Parece que ele está angustiado por Jesus não tomar nenhuma atitude em relação a sua prisão. Parece que João esperava mais do Cristo que ele anunciara com tanta certeza e veemência. Mas o que incomoda mesmo é ver o quanto somos frágeis, o quanto nossa fé pode fraquejar. Veja bem, João era enviado de Deus, era profeta, cheio do Espírito Santo e um exemplo de coragem para desafiar os fariseus, saduceus e até o rei Herodes. Mas também era humano, e seu lado humano é que fraquejou no momento da dificuldade.


Mas quando a pergunta chegou a Jesus, nós vemos o grande amor e reconhecimento de Deus por seus servos. Jesus não criticou João por sua fraqueza, pelo contrario após responder aos discípulos de João, passou a elogiar João diante do povo que o ouvia:

"E, partindo eles, começou Jesus a dizer às turbas, a respeito de João: Que fostes ver no deserto? Uma cana agitada pelo vento? Sim, que fostes ver? Um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nas casas dos reis. Mas, então que fostes ver? Um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta; Porque é este de quem está escrito: Eis que diante da tua face envio o meu anjo, Que preparará diante de ti o teu caminho. Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele" (Mt 11:7-11).


Deus sabe que não somos infalíveis, que como homens podemos às vezes perder a fé, podemos fraquejar, mais é nesta hora que Deus nos mostra que somos fortes. Jesus ao invés criticá-lo por sua fraqueza entendeu que João como pessoa humana podia ser fraco, mas que mesmo assim merecia toda a confiança de Deus.


Se nos sentirmos fracos, saibamos que para Deus somos fortes, porque Deus conhece nossas limitações. Então mostremos fidelidade e confiança ao anunciar a Palavra de Deus sabendo a quem estamos servindo.


 

Editor do Site

www.santovivo.net

 


FALE CONOSCO/PERGUNTA BÍBLICA